Pensando Bem, honestidade, caráter, ética. Faltam não só na política, como também em alguns profissionais do futebol.

Você pode até ser um bom jogador com a bola, mas nunca será exemplo para nossos filhos!

Por Ronaldo Josino 18/09/2017 - 14:51 hs

Neste domingo (18) o Brasil todo assistiu e se envergonhou de mais um exemplo de tudo aquilo que é amoral a uma sociedade de respeito. O jogo Corinthians e Vasco poderia ter terminado de forma brilhante, um jogo que até então estava bem disputado, o Corinthians atacando mais que o adversário Vasco que procurava a todo custo se defender e levar para casa, pelo menos um empate. O Corinthians tinha time para vencer? Sem sombra de dúvida. E venceu, só que do jeito mais vergonhoso possível. E mais vergonhoso ainda pelo jogador que até poucos dias dizia que o futebol precisa de homens de caráter.

Pois é, o atacante do Corinthians meteu o braço na bola e empurrou para o fundo do gol e depois disse que não sabia onde a bola tinha batido.

Em outra ocasião, jogando contra o São Paulo, quando em uma disputa de bola entre esse mesmo jogador do Corinthians, o zagueiro do São Paulo e o goleiro, o zagueiro pisou na perna do goleiro sem querer, claro. O juiz acreditou ter sido o atacante do Corinthians e o puniu com um cartão amarelo. No mesmo instante, o zagueiro foi lá no juiz e disse: Quem pisou foi eu.

O juiz imediatamente cancelou o cartão amarelo e Jô não foi suspenso.

Nesta segunda-feira (18), o atacante do Corinthians poderia ter amanhecido o dia lendo os principais jornais do país e talvez do mundo com seu nome grafados em letras graúdas dando ênfase ao seu caráter, a sua ética e sua honestidade, mas o que viu, foi justamente o contrário. Para piorar a situação, mesmo que o Corinthians não tivesse ganhado com o gol de braço, tinha continuado com a mesma vantagem, pois o 2º e 3º perderam seus jogos.

Mas um exemplo da falta de tudo aquilo que o sofrido Brasil precisa: Honestidade, ética e homens de caráter.

Depois do jogo faltou apenas ele dizer que o braço estava dormente e por isso não sabe onde a bola bateu.

Você pode até ser um bom jogador com a bola, mas nunca será exemplo para nossos filhos!