Empresa investe fortuna para trazer mamute extinto há 4 mil anos de volta à vida

A meta da Colossal é concluir o projeto nos próximos cinco anos

Por Ronaldo Costa Josino 14/09/2021 - 18:19 hs

Uma empresa norte-americana de biociência e genética anunciou que vai investir 15 milhões de dólares (cerca de 78 milhões de reais) para trazer o mamute-lanoso, animal extinto há cerca de  4 mil anos, de volta à vida.

Para recriar o animal, os pesquisadores planejam usar parte do genoma dos elefantes asiáticos combinando-o com o DNA do mamute. 

O projeto foi anunciado pela empresa Colossal, fundada por Ben Lamm, um empresário de tecnologia e software, e George Church, geneticista pioneiro na abordagem sobre edição de genes e professor de genética de Harvard.

A meta da empresa é trazer promover a desextinção do animal nos próximos cinco anos. 

Siga-nos no Instagram @diariodegrossos.

Mamute é apenas o começo

A empresa tem como o objetivo, desenvolver uma biblioteca de desextinção de animais e abrigar o DNA e embriões genéticos de outras espécies extintas. 

Segundo a Colossal, o objetivo da empresa é reverter a perda da biodiversidade e a extinção de espécies resultantes da degradação acelerada do meio ambiente causada pelo homem através da “reintrodução de espécies animais e vegetais que desempenharam papéis ativos na preservação de alguns dos ecossistemas mais benéficos para o clima da Terra. Muitos dos quais desapareceram completamente hoje”. 

O Tempo.