As chuvas chegaram tarde para a vasta plantação de coqueiros em Areia Alvas.

Por Ronaldo Costa Josino 16/04/2018 - 15:05 hs

Os últimos 6 anos de seca foram cruéis para dezenas ou até centenas de pés de coqueiros na Comunidade de Areia Alvas. Ao “cortar” a comunidade de ponta a ponta, percebemos essa realidade nua e crua. Esses anos transformaram a vasta plantação de coqueiros em troncos secos erguidos e desolados em meio a vegetação verde que se levanta com as chuvas desse ano.

Conversando com moradores da comunidade, estes lamentam e contam que desde a entrada da comunidade até a saída, havia tantos pés de coqueiros quanto a vista podia alcançar, mas com a falta de inverno, eles foram secando e um a um, morrendo de sede. Em meio ao grande "cemitério" de coqueiros, um ou outro perdido resistiu.

O inverno deste ano chegou, Grossos já registrou uma das maiores chuvas nos últimos anos, mas para estes coqueiros não adianta mais e a população, que nada pode fazer, só lamenta.

A paisagem de Areia Alvas mudou, não é mais a terra dos coqueirais.