Um RN fadado ao atraso – Sem perspectiva.

Se realmente essas pesquisas – teimo em não acreditar – forem concretizadas nas urnas, será o fim, pode fechar o cachão. Sem perspectiva, o RN ainda vai passar muitas e muitas gerações na peia.

Por Ronaldo Costa Josino 07/05/2018 - 22:58 hs

Na ultima pesquisa registrada na Justiça Eleitoral com os códigos BR-08786/2018 e RN-01096/2018, com o título “Retratos da Sociedade Potiguar” encomendada pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (Fiern) ao Instituto Certus, nos mostra que o Rio Grande Norte está mesmo fadado ao atraso, um Estado em estado de mais completa fobia a mudança, ao futuro.

Na pesquisa para senadores – este ano são duas vagas – os nomes de Garibaldi Alves e José Agripino são os mais citados. O primeiro aparece – nessa pesquisa – com pouco mais de 12% enquanto que o segundo aparece com pouco mais de 11%. Isso quando a pergunta é estimulada. E se não bastasse todo esse alvoroço entorno de nomes tão retrógrado, em terceiro lugar aparece  Geraldo Melo.

Quando é o eleitor é instado a citar seu candidato, a coisa piora, Garibaldi aparece com 19%, José com 13% e Zenaide com 11%.  

Se realmente essas pesquisas – teimo em não acreditar – forem concretizadas nas urnas, será o fim, pode fechar o cachão. Sem perspectiva, o RN ainda vai passar muitas e muitas gerações na peia.

As eleições estão chegando, até lá ficarei aqui “oiando” para ver se o clamor das redes sociais por mudanças é verdadeiro ou falso. Por enquanto as pesquisas - caso sejam verdadeiras - estão mostrando que esse clamor é totalmente falso.

Aguardemos então. . .