Pensando Bem: E em 2020, será que teremos um reboot de 2016?

Por Ronaldo Costa Josino 08/10/2018 - 08:20 hs

Nas eleições de 2014 três candidatos a Deputado Estadual – em particular – tinham suas bases bem definidas aqui em Grossos e disputavam voto a voto, eram eles: João de Beguinho, Souza e Gustavo Fernandes.

João de Beguinho e Souza eram apoiados por dois grupos de oposição, enquanto que Gustavo Fernandes era apoiado pelo grupo da situação.

O resultado todos já sabem, 1º lugar João de Beguinho (grupo de oposição), 2º lugar Gustavo Fernandes (grupo da situação) e 3º lugar Souza (grupo de oposição).

O fim dessa longa e maranhada disputa por redutos eleitorais repercutiu em 2016. Os grupos, principalmente os da chamada oposição se encheram de “EGO” e acharam que separados poderiam vencer as eleições que se avizinhavam. O resultado de toda essa prepotência veio em 2016 com uma paulada na nuca em ambos os grupos de oposição.

2018, por coincidência a ordem dos candidatos a deputado Estadual se repetiram, o grupo da situação ficou mais uma vez em 2º lugar e os grupos de oposição ficaram com o 1º e o 3º lugares.

Agora resta saber se esses grupos de oposição vão se manter nesse mesmo formato, insistir nessa enigmática disputa interna ou se aprenderam a lição.

Caso se mantenham nessa  incompreensível teimosia e, cá pra nós, burrice egocêntrica com o falso slogan que “ama Grossos”, antecipadamente já parabenizamos ao prefeito por reeleger seu sucessor, seja ele/ela quem for.

Torço, para o bem de Grossos, que não aconteça um reboot em 2020.