Servidores do Detran-RN suspendem greve e retomam atendimento na segunda-feira

A greve iniciou no dia 09 de setembro.

Por Ronaldo Costa Josino 11/10/2019 - 20:41 hs

A greve dos trabalhadores e trabalhadoras do Detran-RN chegou ao fim nessa sexta-feira (11). A suspensão da greve, iniciada em 09 de setembro, foi deliberada em Assembleia Extraordinária da categoria ocorrida na manhã de hoje, no auditório do Departamento, e se deu após sucessivos diálogos entre a direção do SINAI-RN e o Executivo Estadual. O atendimento na Autarquia será retomado de forma habitual a partir da segunda-feira (14).

O coordenador geral substituto do SINAI, Felipe Assunção, comenta que a suspensão da greve aconteceu um dia depois da audiência entre a direção do Sindicato, a Associação dos Servidores do Departamento Estadual de Trânsito do RN (ASTRAN), a Comissão de Base e o governo do Estado. Para Felipe, a categoria entendeu que houve avanços na mesa de negociação com o Executivo; avanços relativos ao acolhimento de propostas dos trabalhadores. Portanto, a greve foi suspensa e o debate com o Governo e com a sociedade segue em prol de um Departamento de Trânsito público e com qualidade.

Sobre a Assembleia, o coordenador de Comunicação do SINAI-RN, Alexandre Guedes, afirma que durante a atividade foi feita uma avaliação da última audiência com o Governo, realizada em 10 de outubro, e também um balanço da greve no Departamento. Sobre a decisão da categoria em suspender temporariamente a greve, Alexandre observa que ocorreram avanços significativos na pauta de reivindicações dos trabalhadores ao longo desse mais de um mês de paralisação, especialmente no que diz respeito ao pagamento das promoções pendentes, das indenizações e a realização de concurso público. Todavia, também chama atenção para a permanência de outras demandas, como os pagamentos atrasados e a questão salarial. Assim, esclarece que a luta por um DETRAN mais forte deve ser uma constante.

Reivindicações dos/as trabalhadores/as do DETRAN que levaram à Greve

A categoria estava em greve desde o dia 09 de setembro. Nesse período, aconteceram diversos piquetes, assembleias e encontros com o Governo. Os profissionais reivindicavam: reposição das perdas salariais; realização de concurso público para a Autarquia; pagamento das folhas dos aposentados e pensionistas, atrasadas há quase um ano; recuperação física do órgão; e revogação do decreto 29007/2019, que retira a autonomia dos órgãos, autarquias, fundações e empresas estatais ao tempo em que centraliza poder e recursos na Secretaria de Planejamento e Finanças.

BG.