Policiais civis do RN recusam proposta do Governo e ameaçam paralisação

Assembleia com indicativo de paralisação será realizada na próxima segunda-feira, dia 4 de novembro

Por Ronaldo Costa Josino 31/10/2019 - 21:35 hs

Os policiais civis do Rio Grande do Norte recusaram uma proposta apresentada pelo Governo do Estado nesta quinta-feira, 31, e decidiram que irão votar, em uma assembleia na próxima segunda-feira, dia 4 de novembro, se param as atividades. A categoria cobra um plano de reestruturação da carreira para agentes e escrivães.

De acordo com a categoria, todos os agentes e escrivães devem se concentrar na sede do Sindicato dos Policiais Civis do RN (SINPOL-RN), a partir das 8h da segunda, quando irão discutir se paralisam as atividades.

“Infelizmente, esgotamos o prazo firmado em um termo de compromisso assinado pelo Governo que estabelecia este dia 31 de outubro como limite para conclusão dos trabalhos, objetivando o envio de um projeto para a Assembleia Legislativa. Porém, a proposta apresentada hoje não foi criada levando em conta os pleitos apresentados pelo SINPOL-RN. A categoria entendeu como desrespeito e decidiu rejeitar por unanimidade”, comenta Nilton Arruda, presidente do sindicato.

Ainda de acordo com o presidente do sindicato, os policiais civis deliberaram por exigir, a partir de agora, a presença da governadora Fátima Bezerra. “O prazo acabou e, agora, é uma questão de vontade política. Os secretários já deixaram claro que não podem avançar mais. Então, ou a governadora assume a responsabilidade do cargo que ocupa e passa a negociar pessoalmente conosco ou infelizmente a mobilização terá continuidade”, completa.

Agora RN.