O aviso foi dado, a gente vai 'Esbagaçar essa oposição'

Por Ronaldo Costa Josino 21/01/2020 - 20:19 hs

Corre na rede social WhatsApp um vídeo onde um integrante da família do prefeito José Maurício diz em “discurso” para todos ali presente:

- Não sei como, não sei por que, mas a gente vai terminar junto e a gente vai esbagaçar essa oposição, vamos esbagaçar essa oposição, vai ser pra mais de 500 votos, Maurício bateu recorde nas eleições de 2016, e a gente vai superar essa merda, viu Maurício.

Pelo momento aparente do vídeo, parece mais uma descontração familiar, no entanto muita coisa pode ser tirada desse discurso, já que o prefeito José Maurício estava ali presente:

- Não sei como, não sei por que, mas a gente vai terminar junto.

Parece claro que a referência é devido a disputa entre os dois candidatos da situação. Pela fala dar a entender que de um jeito ou de outro, mesmo que saia dois candidatos, no final terminará todos juntos ou talvez nem saia dois candidatos, antes disso, já aja a união, o que é mais provável.

Particularmente não acredito que a situação cometa a mesma infantilidade – para não dizer um pejorativo mais pesado -  que a oposição cometeu em 2016.

- Vai ser pra mais de 500 votos, Maurício bateu recorde nas eleições de 2016.

Dado aí o respeito da opinião, discordamos nos dois pontos.

Primeiro que 500 votos não é recorde, aliás faltou muito para ser recorde. A maior diferença entre dois candidatos aqui em Grossos foi na eleição onde Antonio Railton foi prefeito com – se não me engano – mais de 900 votos de maioria para seu adversário.

Segundo que se o candidato da situação for eleito - depois de uma gestão riquíssima e tida como uma das piores de toda a história do município  em se tratando de infraestrutura – já será uma grande surpresa e se por ventura superar os 500 votos, aí colega, não tem mais o que discutir, o povo vai provar e tirar a prova por A + B que o que gosta mesmo é de sofrer.

Não que o candidato da situação caso seja eleito não tenha capacidade de governar o município, mas pelo fato do compromisso de dar sequência a gestão que o apoiou, ou seja, que sequência?

- Esbagaçar essa oposição.

Quanto a essa frase, fazer o quê!

Ela só serve de alerta para os pré-candidatos da oposição.

De fato, em 2016 enquanto o EGO dos líderes da oposição se inflavam a cada comício e um jogava pedra no outro a situação  passou no meio feito um trem desgovernado “esbagaçando” tudo e deixou um rastro de arrependimento por não ter se unido sentido até os dias de hoje.

Se na época a oposição tivesse se unido, o trem com certeza teria saído dos trilhos e se esbagaçado no meio do caminho.

Os tempos mudaram, novos nomes se levantaram, novas opções estão surgindo  e tanto no legislativo quanto no executivo há naturalmente a necessidade de inovação e renovação.

Porém a lição de 2016 foi dada e se não houve aprendizagem, aí sim, a frase (a gente vai esbagaçar ) será sim concretizada.

Mas se houver um pouquinho de juízo e um sentimento mútuo verdadeiro pelo bem maior que é o município de Grossos, o feitiço pode virar contra o feiticeiro, isto é,  a oposição pode “esbagaçar” a situação.

Por fim, calma, já já o povo dirá quem “esbagaça” quem!