Prefeito de Manaus diz que só tem covas para 2 ou 3 meses

Manaus tem colapso no sistema de saúde e logo faltará covas para enterrar vitimas do Covid-19 afirma prefeito recém eleito

Por Ronaldo Costa Josino 06/01/2021 - 14:35 hs

Nesta terça-feira (5) o novo prefeito de Manaus no Amazonas, David Almeida (Avante), afirmou que a capital do Amazonas vive um novo colapso no sistema de saúde provocado pela pandemia do novo coronavírus. Segundo o prefeito, a cidade ainda pode voltar a viver o drama de ausência de covas para seus mortos, que ocorreu entre março e abril de 2020.

“Manaus foi a primeira cidade do Brasil a entrar em colapso na saúde e foi também a primeira a sair. E voltamos novamente, nesta segunda onda, a entrar nesse colapso de atendimento de casos de covid-19”, disse Almeida em entrevista à CNN Brasil. “Nós ainda temos alguma reserva [de covas], possivelmente temos dois ou três meses de vagas de sepultamento”.

O estado do Amazonas entrou na “fase roxa”, a mais restrita, na segunda-feira (4). Por conta disso, a Justiça determinou a vigência de um isolamento social severo (lockdown). 

DCO.